DESTAQUES

advanced divider

Assinatura de Rogério Cavaca

É um Porto Sentido a visão panorâmica da imponente ponte em arco da Arrábida sobre o Rio Douro, unindo o Porto e Vila Nova de Gaia. É esta visão a 180º do Rio Douro à Foz que nomeou o projeto Panorâmico e o torna absolutamente deslumbrante. Os edifícios Panorâmico Nascente e o Panorâmico Poente foram traçados pelo arquiteto Rogério Cavaca, em 2007. Em 2017, surgem implantados no terreno, 50 metros acima da margem do rio, estrategicamente posicionados para vistas de cortar a respiração e uma ótima exposição solar.

“Quando foi iniciado o projeto achou-se que este local era realmente um local muito interessante – Arqº Rogério Cavaca.”

Após anos de sucessivos adiamentos, até porque em Portugal o sector atravessou uma crise profunda, o promotor imobiliário Imolimit – do grupo Omatapalo – singrou nas negociações de aquisição do lote para logo iniciar a construção. Estávamos em 2017.

Neste mesmo ano, poucos meses antes, a Imolimit tinha iniciado a atividade imobiliária em Portugal e procurava um projeto que desse corpo à missão de deixar um marco na cidade. Conseguiu-o de duas formas: deixou um marco na entrada da cidade e fez do Panorâmico um marco da sua apresentação ao sector imobiliário português.

Filipa Valdemar, arquiteta da Imolimit, refere que o Panorâmico desde logo se revelou uma aposta vencedora. ‘Nem precisámos promover, as pessoas que passavam na Ponte da Arrábida, viam a grua e vinham ter connosco para obter informações. Chegámos a ter lista de espera.’ Naturalmente ajudou o timing já que em 2017/2018 se vivia o ‘boom’ do imobiliário, mas o posicionamento na escarpa do rio e a garantia de uma vista desafogada ‘ad eternum’ foram determinantes na concretização dos negócios. ‘Vendemos tudo a famílias portuguesas o que nos trouxe uma satisfação adicional.’

A abrir para o rio as portas de correr CP 155-LS e as janelas CS 77 na versão folha oculta para a menor vista de alumínio, asseguram a eficiência térmica e acústica e o bom desempenho durante muitos e longos anos, em total respeito pelos padrões de sustentabilidade no sector. A transformação e instalação dos sistemas Reynaers aconteceu pelas mãos do Departamento de Serralharia Civil da Omatapalo. É aliás ‘da caixilharia que temos recebidos os melhores feedbacks por parte dos proprietários que sentem na utilização diária o conforto acústico e térmico que proporciona’, refere Filipa Valdemar.

Leia a notícia na íntegra aqui.

Categorias

Últimas Notícias

Siga-nos

Deixe uma resposta

Categorias

Últimas Notícias

Siga-nos